terça-feira, 30 de março de 2010

Arte para banda Nastrada



Foto: Flavio Saturnino
Edição: Leo Saturnino

A arte acima foi elaborada para a banda carioca "Nastrada", uma rapaziada que está fazendo um som de primeira qualidade e conquistando seu público com bom som e carisma. Há tanta música boa dessa galera que fica difícil saber ao certo qual será o "carro chefe" do próximo CD, mas a arte em questão foi conceituada na música "O homem do futuro", que aborda um tema apocaliptico.

O desafio da arte era mesclar, em boa medida, a influência do homem e a ira da natureza em uma imagem, de maneira a conscientizar as pessoas da necessidade de preservarmos o meio ambiente.

Gostaria de agradecer a banda por autorizar a postagem do antes/depois da arte aqui no blog. Muitos trabalhos que gostaria de mostrar para vocês não posso postar aqui por respeito contratual.

Para quem quiser conhecer mais sobre o trabalho dessa rapaziada, ou curtir o som deles, pode visitar o site oficial da banda:


segunda-feira, 29 de março de 2010

Making of "Road"

video

Antes depois Road




Fotos: Flavio Saturnino e Banco de Imagens
Edição: Leo Saturnino


Como de praxe, outro antes/depois de uma manipulação minha, agora com uma novidade para os afortunados 1678 visitantes do meu blog, até o momento, com suporte à Flash (como me informa o Google Analytics, aliás, depois vou falar um pouco sobre esse sistema da Google que acho fantástico), postarei o making off da edição.

A imagem acima não teve contexto algum, é apenas o tipo de coisa que eu gosto de fazer quando estou com muito trabalho pendente (?).

Como bem observou meu amigo Luiz Lima, no orkut, e eu gostaria de explicar aqui, a luz no fundo da imagem dá a impressão de que o sol está vindo de trás, porém, como toda imagem que faço, antes de criar essa arte, estudei sobre o comportamento da iluminação no cenário e na câmera nesse tipo de ângulo, e não há incoerência alguma. O sol (foco de luz principal) vem da esquerda para a direita, e levemente do primeiro plano para o fundo (como sugere o sombreamento do personagem e das montanhas ao fundo). O foco de luz que observamos ao fundo da imagem é o reflexo da luz solar na cor branca da nuvem, que podemos ver ali. Essa cor reflete na câmera e estoura um pouco, causando a sensação de ser mais forte do que realmente é.

Espero que tenham gostado, em breve postarei o video do making off, que está incompleto, mas dá para entender mais ou menos as técnicas utilizadas.

Gostaria de agradecer os comentários de todos os anônimos que me acompanham e da minha grande amiga Elaine, aliás, um comentário muito incentivador! Obrigado Elaine!

Participe você também, deixe seu comentário, sua crítica, seu elogio, ou apenas um "oi"!

domingo, 28 de março de 2010

Lei do Photoshop

video

Foto: Flavio Saturnino
Edição: Leo Saturnino

Essa semana um assunto tomou conta dos fóruns de discussão de comunidades de Photoshop pelo orkut, e foi publicado em centenas de blogs sobre o tema, espalhados pela internet.

Para quem não ouviu falar da "Lei do Photoshop", o Deputado Wladimir Costa ("...cantor de música brega e radialista sensacionalista paraense que, durante a campanha eleitoral, subia só de cuecas em trios elétricos para chamar a atenção para sua candidatura..."), autor da lei, quer anexar a frase "Atenção: imagem retocada para alterar a aparência física da pessoa retratada" em toda e qualquer foto publicitária que seja trabalhada no Photoshop. Ou seja, salvo aquelas com intuito protestante, toda publicidade do mundo levaria essa frase.

Porém, como a lei direciona-se apenas para fotos publicitárias, as revistas masculinas continuariam com os banhos de Photoshop em suas "modelos", segundo Wladimir, essas não influenciam a "idealização do corpo".

O deputado sugere que sua lei irá acabar com a idealização do corpo, e que o projeto está focado na saúde. Eu particularmente acredito que essa lei, por lógica, seja incoerente e ineficiente ao propósito, e quero falar sobre alguns pontos importantes a serem discutidos.

Possivelmente e provavelmente o deputado, quando fala de "idealização do corpo" e associa sua lei à "saúde", está falando da idealização do corpo magro, tendência precursada nos anos 60, por Twiggy, muito antes da exacerbação de programas de tratamento de imagens em fotos publicitárias, e do padrão surrealista que usamos hoje na publicidade. A idealização do corpo, seja ele magro ou gordo, funciona da mesma maneira que garotos se inspiram no Batman ou no Super-Homem, e vem de muito antes do surgimento do photoshop, e até mesmo do computador. Como bem me lembrou um grande amigo fotógrafo, Eliezer Sanchez, uma idealização já era imposta desde a época das estátuas que hoje enfeitam o Louvre.

Quando falamos em "idealização do corpo", "corpo perfeito", ou "moda", qual a primeira coisa que nos vêm à cabeça? Eu, ao menos, não penso em capas de revista, penso nas passarelas, e é das passarelas de onde vêm a maioria das capas de revistas destinadas ao corpo, à moda, ou à tendências. Então, talvez pendurar uma placa com os dizeres "isso non ecxiste" nas modelos enquanto elas desfilam, também seja uma boa idéia de lei. Aliás, vamos acabar com tudo o que possa idealizar um corpo magro! Alguém já viu uma bailarina gorda? Bom, vamos colocar essa placa nas bailarinas também! E por aí vai...

Além de tudo isso, ainda falta discutir acerca das centenas de relatividades que uma lei desse tipo traria, afim de prevenir uma sobrecarga ainda maior do sistema judiciário.

O que seria "imagem editada no Photoshop"? A remoção de uma espinha no rosto altera a imagem da pessoa retratada? Então quer dizer que não podemos retirar a espinha digitalmente, mas podemos passar maquiagem por cima e fotografar? Aí não precisa de frase?! Clareamento dos olhos? A remoção de um restinho de chocolate no canto da boca? ...?

Nem sempre o Photoshop é utilizado para retirar celulites ou diminuir a cintura de maneira gritante. Os retoques digitais são utilizados por milhares de motivos, e a maioria desses retoques pode ser obtida sem o uso de programas do tipo. Sabe aquela foto que tiramos onde nossos olhos parecem mais claros do que realmente são? Basta fotografar com iluminação direta nos olhos. Sabe aquela outra onde parecemos mais magras do que realmente somos? Questão de postura e de ângulo! E quando o nosso papo, sob o queixo, parece tão magrinho? Apenas incline a cabeça um pouco para cima e o corpo para frente! Todas essas dicas de fotografias, além de alguns truques de iluminação servem para "alterar a imagem da pessoa retratada".

Espelhos de banheiro em bares, discotecas, casas noturnas... são estratégicamente projetados e com iluminação trabalhada para que você se veja mais bonito através deles. Quer testar o poder da iluminação nas formas do rosto? Apague as luzes do seu banheiro, pegue uma lanterna e coloque sobre a sua cabeça com a luz mirando para baixo de forma que atinja seu rosto, depois coloque a luz de baixo para cima, depois da esquerda para direita... Dependendo da potência da luz, direção e proximidade, você se verá diferente.

O que eu quis dizer com "essa lei é ineficaz por lógica" foi que a intenção de divulgar o uso de programas de tratamento de imagem como algo negativo provavelmente terá o efeito contrário. Vamos supor que as empresas parem de usar programas de edições de imagem nas fotos. Isso acabaria com a idealização do corpo? CLARO QUE NÃO! Aliás, pelo contrário, aquela menina bonitinha com uma cinturinha um pouco mais larga do que o exigido, que antes poderia ser levemente retocada no Photoshop, agora não serve mais para as fotos, a empresa terá que procurar alguém mais magra e a modelo terá que voltar para casa e fazer uma dieta mais rigorosa!

Eu trabalho em um estúdio fotográfico e digo com conhecimento que toda modelo que chega para fotografar tem exigências para com o editor. É "diminui um pouquinho minha barriga", "tira esse pneuzinho aqui", "apaga essa sobrinha debaixo do braço...". e daí pra frente. Estão claramente menos preocupadas com o corpo idealizado, e podemos agradecer ao Photoshop por isso!

Sobre a eficiência da lei, eu pergunto: alguém parou, ou conhece alguém que parou de comer, de comprar produtos alimentícios, ou mesmo de imaginar que eles sejam iguais aos da foto da embalagem depois da anexação da frase "foto meramente ilustrativa"?

O que eu acho é que essa lei é uma grande besteira! Perda de tempo! Atraso do sistema Legislativo! Leis criadas por pessoas que nada entendem do assunto, e nem mesmo refletiram sobre suas propostas!

sábado, 27 de março de 2010

Tutorial - Criando cenário no Photoshop

video

Aproveitando o último post, criei mais um video tutorial ensinando a criar cenário no photoshop.

Espero que gostem e participem, deixando seu comentário, sua dúvida, sua crítica...

Novos truques para nós, mágicos!

Adobe confirma apresentação oficial da suite CS5 para o dia 12 de abril.

Para quem ainda não viu, segue alguns videos demonstrativos dos novos recursos que nos/nós aguardam/aguardamos.

sexta-feira, 26 de março de 2010

Para que serve a liberdade?




Foto: Flavio Saturnino
Edição: Leo Saturnino


Em qualquer ramo profissional que trabalhemos é inevitável lidarmos, a todo o tempo, com exigências, seja de clientes, ou de nossos chefes. No Design não é diferente, aliás, as vezes penso que é no Design onde elas se concentram. Clientes, que também são nossos patrões, têm todas as exigências do mundo em mãos, esperando um resultado final que já está totalmente montado em sua cabeça, se seu cérebro tivesse impressora não precisariam de nós.

Esses dias conversando com Leonardo Zordan, um amigo de profissão, em uma comunidade sobre Photoshop, falávamos sobre a dificuldade de mostrar ao cliente que sua idéia pode não ser a melhor para o objetivo traçado.

Sabe... sempre que eu terminava de lanchar no McDonalds eu ficava pensando: "- Por que será que eles não usam esse pão do McFish em todos os hamburguers? É tão mais gostoso, é macio, fofinho...". E as vezes, como se fosse a coisa mais óbvia do mundo, refletia sobre o porquê de ainda não existir um Yakult de dois litros! Não são poucas as vezes que esse tipo de egocentrismo opinatório toma conta de mim, e dura um certo tempo até que eu pare para analisar a probabilidade de que profissionais qualificados que dedicaram a vida a isso chegaram a conclusão de que o pão do McFish não fica bom com outra carne, e que não é uma boa idéia ingerir dois litros de leite fermentado com lactobacilos vivos.

Essa minha reflexão sobre a probabilidade de um profissional da área ser mais qualificado a opinar sobre o assunto do que eu, é o senso que tentamos passar para nossos clientes de vez em quando. E as vezes é bem difícil dizer isso sem que pareçamos muito arrogantes.

Clientes costumam ter boas idéias, imagens interessantes, boa criatividade. Mas a questão é analisar se essa criatividade é direcionada para o objetivo traçado. Vou bolar uma idéia agora: Um dragão marinho, dentro de um aquário, esquivando-se de um gato manco que tenta pegá-lo com a pata que lhe sobra, enquanto o Burro do Shrek o observa de soslaio.

É uma boa idéia? Bom, posso dizer com modéstia que fui criativo, mas vamos supor que eu tenha uma fábrica de sorvetes, será que essa imagem serve para representar minha marca? Bom posso procurar associações mirabolantes para explicar o porquê de um dragão marinho miniatura fugindo de um gato manco e um burro falante tenha a ver com sorvetes. Mas a questão é se uma pessoa comum, ao olhar para essa imagem, vai pensar em sorvete, em comer sorvete, comprar sorvete, ou ao menos entender a mensagem.

Idéias de clientes sempre nos inspiram, é por isso que eles devem sempre opinar, acompanhando o trabalho, pedindo modificações aqui e ali, mas é de suma importância nos dar liberdade para criar,

A imagem acima teve como conceito "surrealismo". Primeiramente pensei em reproduzir o efeito do filme "Matrix", mas quando girei a imagem noventa graus à esquerda, tive uma nova idéia. Repare que parece que estou caindo, mas os pés fixados na parede e a ausência de movimento no fundo dão a impressão de eu estar andando pelas paredes.



Tenho recebido muitos adds e muitos scraps pelo orkut, também alguns emails do pessoal pedindo dicas e comentando sobre o blog e as matérias postadas. Participe por aqui, deixe seu comentário, faça críticas, elogios, ou apenas um oi!

quinta-feira, 25 de março de 2010

Como funciona um projeto fotográfico




Foto: Flavio Saturnino
Edição: Leo Saturnino

Mais um antes/depois de um trabalho meu, totalmente produzido para o blog.

Como não posso postar outros trabalhos meus por conta dos direitos autorais e respeito contratual, decidi elaborar algumas artes exclusivas para o blog, com fotos minhas, para evitar problemas com direitos de imagem.

Não é por ser meu primo, eu trabalho com dezenas de fotógrafos, mas Flavio Saturnino é um cara com quem gosto de trabalhar. Um fotógrafo com gosto muito apurado para o trabalho de iluminação, e ótimas idéias.

Para nós designers, editores, ou qualquer outro tipo de profissional que trabalhe com fotos de terceiros, é primordial que tenhamos uma boa comunicação com o fotógrafo, não apenas para um acordo entre o tipo de material necessário para trabalharmos, mas para explorar as idéias e o estilo desse fotógrafo e adaptar nosso trabalho à eles. Essa é uma das diferenças importantes entre trabalhar com fotos de bancos de imagens, e trabalhar junto com o fotógrafo, de maneira a conseguir as fotos perfeitas para o resultado final.

Eu trabalho com Flavio já há algum tempo, conheço o estilo dele, sei como gosta de trabalhar, de usar a iluminação, de buscar fotos diferentes, mas as idéias sempre me surpreendem, normalmente discordamos muito acerca delas, e adaptando um pouco das minhas com as dele, sempre conseguimos um resultado final mais satisfatório do que se tivesse ficado em casa matutando sozinho.

Na foto acima, o conceito era "força, imponência e perseverança". Utilizamos esses três conceitos para abordar um problema muito comum nesse tipo de trabalho... repare que as idéias de "força/imponência" e "perseverança" podem ser contraditórias. "Perseverar" pode ser "levantar depois de cair", mas, por estereótipo, o forte não deveria cair. "Perseverar" pode ser "aquele que insiste", mas quem se impõe não precisa insistir. Por isso, precisaríamos tomar cuidado na dosagem de cada adjetivo para unir as três idéias em uma imagem.

Antes de começar a fotografar, sempre faço um rascunho da arte que pretendemos executar (normalmente faço meus rascunhos à lápis). Esse rascunho vai nos ajudar a raciocinar sobre o conceito na hora de fotografar, e a encontrar a posição perfeita da iluminação.


Para frizar a perseverança colocamos o personagem de joelhos, com uma perna levantada, como se estivesse se levantando, mas quando começamos a fazer as fotos, o braço esquerdo havia saído muito arqueado para trás, e isso estava aumentando a idéia de movimento, que não queríamos, aliás, se o personagem não tivesse pressa para levantar enfatizaria a idéia de imponência que precisávamos.

Ainda pensando na perseverança, pensamos primeiramente em deixar o personagem com aparência de cansado, mas isso iria contrapor a idéia de força, e para que a força sobressaísse fizemos mais algumas modificações na postura inicial que rascunhei. A mão direita estava aberta e o braço esquerdo apoiado sobre a perna esquerda. Decidimos fechar o punho que levava ao chão e usar o braço esquerdo como "ameaça".

Sobre a roupa, inicialmente faríamos com camisa, rasgada, e uns pedaços em chamas, mas a idéia de chama ao corpo, como quem não sente ou não se importa com a dor, era mais interessante...

Precisamos pensar em tudo... roupa, expressão, postura, posição dos elementos, cores... E isso tudo é apenas uma parte do que deve ser estudado para elaborar uma arte de impacto.

Na matéria passada falei da mania que tomou conta dos "designers da inclusão digital" de reproduzir o efeito do fotógrafo Dave Hill. E uso o Dave novamente como referência para dizer que, por mais que se consiga reproduzir a técnica dele, o que mais floresce em suas artes é a criatividade e a maneira como consegue enfatizar o conceito trabalhado.

quarta-feira, 24 de março de 2010

A importância de uma publicidade bem elaborada




Foto: Flavio Saturnino
Edição: Leo Saturnino

Antes/Depois de uma imagem inteiramente produzida para o blog.

Simulamos os padrões utilizados nas fotos publicitária de hoje. O conceito era "movimento", uma idéia muito utilizada em produtos como tênis, música e higiene sovacal.

Bom, o que eu quis dizer com "A foto foi inteiramente produzida"?
Quis dizer que houve uma produção específica para o trabalho, isso inclui roupas, maquiagem, iluminação, conceito, edição, manipulação, pose...

Canso de ver pela internet tutoriais tentando simular o efeito do fotógrafo americano Dave Hill (www.davehillphoto.com). O cara é realmente muito bom, mas... será que ele pega uma foto no banco de imagens do Google, dá umas fuçadinhas no photoshop, duplica umas camadas e consegue o efeito final? Acho que não, né? Se fosse ele não estava ganhando tanto dinheiro. Para quem não viu, no próprio site do fotógrafo você encontra alguns making offs das artes dele, dá para ter uma leve noção de como funciona uma produção fotográfica.

Clientes me ligam dizendo: "Olha, eu tenho uma foto aqui da minha filha, ela é modelo sabe, e eu quero que você a coloque sentada em um cavalo branco olhando para o sol, com uns girassóis sorrindo pelo chão e o Chapolin Colorado com sua marreta biônica ao fundo, na marreta dele você escreve o nome da minha empresa... ah, esqueci de dizer, é uma foto tirada do meu celular, mas tem uma resolução muito boa, é 5.1 megabytes!".

Bom, para quem não entende muito sobre como funciona toda essa coisa de photoshop, esse pedido acima é mais ou menos como encontrar alguém tocando violão na rua, dar uma moeda de 5 centavos para ele usar como paleta e dizer "toca Malmsteen aí!", ou colocar a Preta Gil sobre um pônei esperando o recorde mundial do hipismo.

Dá pra fazer essa foto? Dá, aliás dá pra fazer tudo no Photoshop, mas não seria muito mais fácil arrumar um cavalo (que seja preto), colocar a modelo sobre o cavalo e tirar a foto? Claro, isso tem um custo... você vai ter gastos com o fotógrafo, com o cavalo, talvez comprar uns girassóis, sei lá...Mas o mais importante, aliás, o objetivo: vai conseguir um resultado final bem mais interessante... profissional.

A verdade é que uma propaganda mal feita pode levar sua empresa para o buraco! Olha, vou inventar uma estatística agora: 90% das pessoas, quando escolhem uma empresa que não conhecem, se baseiam no profissionalismo com que essas lidam com sua publicidade. E se minha estatística estiver errada, eu, ao menos, sou assim... No pior dos casos, se você tiver uma boa propaganda, já ganhou um comprador.

Quer fazer um teste? Peça para alguém alternar os canais da sua televisão entre a CNT (quando não estiver passando a "TV mão") e a Globo, quando estiver passando propagandas, sem te avisar em qual canal está. Tente adivinhar em qual canal a TV está plugada. O que isso prova? Que você, mesmo inconscientemente, sabe distinguir uma propaganda elaborada pela W/Brasil que custou 50 mil reais, de uma outra feita no After Effects pelo filho do dono da empresa que pesquisou no youtube por alguns tutoriais. Qual será que vende mais? Talvez a da Globo, e talvez por estar na Globo, mas "Tostines vende mais porque é fresquinho, ou é fresquinho porque vende mais?"?

Claro que nem todo mundo leva 50 milzinho no bolso para o caso de precisar fazer uma propaganda, mas para gastar 200 reais com uma manipulação fotográfica que possivelmente, além de não te render retorno financeiro algum, irá criar chacota entre os amigos da filha montada num bezerro em forma de Unicórnio, gaste um pouquinho mais contratando uma agência/estúdio para elaborar um projeto fotográfico e garanta que seu dinheiro será bem investido.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Criando texto 3d - parte 1

video

Criando uma chapa metálica com seu nome

video

Link do video no youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=H54sh0_zufY

Link do video no 4shared:
http://www.4shared.com/video/hwDN8grR/escudo.html?

Link da coleção de brushes utilizada na aula:

E ae galerinha photoshopeira, quero agradecer por todos os scraps e adds no orkut.Meu "muito obrigado" a todos vocês que sempre postam elogios, críticas e sugestões para mim lá pelo orkut e também aos que acompanham meus tutoriais pelo Imasters.com, ou qualquer outro site/blog.

Quando fazemos algo sem anseio financeiro, o que nos motiva a continuar e querer fazer sempre melhor é a demosntração de carinho, a atenção que recebemos de vocês, nosso público. Por isso fico muito feliz e vamos ver se vou conseguir manter a atenção de vocês aqui.

Hoje vamos aprender um pouco sobre alguns "blending options" do Photoshop e estudá-los de maneira a conseguir criar um efeito de chapa metálica. Para embelezar nossa arte, vamos utilizar o filtro "Vanishing Point" para criarmos um plano de perspectiva e aplicarmos alguns desenhos ao fundo.

Falando nesse filtro, muita gente me pergunta por que eu gosto tanto desse filtro, ou por que, simplesmente, eu não redimensiono a imagem em modo "perspective". Realmente seria mais fácil, porém, caso no futuro, eu quisesse aplicar uma outra imagem na mesma perspectiva que eu apliquei uma agora, eu teria maiores complicações. Por isso, sempre que trabalho com perspectiva gosto de criar um plano, assim, caso futuramente queira inserir uma nova imagem à minha perspectiva, basta arrastá-la ao plano.

Espero que gostem, e aproveito para dizer que aprecio comentários por aqui também!
Valeu galera, até a próxima aula!

quinta-feira, 18 de março de 2010

Criando uma caveira de fumaça

video

Como fazer um livro em 3D no photoshop

E ae galerinha fã de Photoshop, sejam bem vindos à mais um tutorial. Esse é meu segundo tutorial postado aqui no blog, o primeiro sobre criação gráfica, e também o primeiro em formato de texto e imagens. E falando nisso, gostaria que vocês deixassem comentários dizendo se preferem tutoriais escritos ou video aulas.

Bem, hoje ensinarei como criar um livro em 3d bem realístico.
Nessa aula aprenderemos a usar um pouquinho do filtro "vanishing point", exploraremos alguns efeitos de camada das nossas "blending options", e estudaremos sobre como usar a iluminação para dar vida à nossas criações.


Resultado final:



Outras aplicações:






1 - Crie um novo documento de 6,5 x 7,25cm e 300 DPIs (pixel/inch), em modo RGB (para habilitarmos todos os efeitos que usaremos), 8 bit e fundo branco.




2 - Pressione ctrl+shift+n para criar uma nova layer. Dê o nome de "shape" a essa nossa layer.




3 - Com a ferramenta rectangle/retângulo vamos desenhar um shape retangular de qualquer tamanho. Eu usei a cor #750000, mas você pode utilizar a cor de sua preferência.




4 - Pressionando a tecla "ctrl", clique sobre o thumbmail da camada "shape", como mostrado na figura 5.1 abaixo. Isso criará uma seleção em volta do shape criado. Feita a seleção pressione "ctrl+shift+c" para fazer uma cópia mesclada, depois "ctrl+d" para desfazer a seleção. Feita a cópia, exclua a camada "shape" clicando com o botão direito sobre a camada e selecionando a opção "delete layer", como mostrado na imagem 5.2.



5 - Pressione novamente "ctrl+shift+n" para criar uma nova camada e chame essa camada de "base". Criada a camada, vamos em "filter/vanishing point" para criar nosso plano de perspectiva. Dentro do filtro "vanishing point", utilizando a ferramenta "create plane", demarcaremos 4 pontos para criar um plano de perspectiva conforme a imagem abaixo. (lembrando que o plano precisa ficar na cor azul. Caso o plano fica amarelo, ou vermelho, clique sobre um dos pontos do plano e arraste-os, redimensionando-o até conseguirmos um plano perfeito)




6 - Ainda no nosso filtro "vanishing point", pressionaremos agora "ctrl+v" para colar a seleção feita anteriormente, do nosso "shape", e arrastaremos essa seleção para dentro do nosso plano, clicando sobre a imagem e arrastando-a até o nosso plano.
Caso o nosso shape fique muito grande, podemos redimensioná-lo usando o atalho "ctrl+t". Feito isso, clique em Ok, no canto superior direito da tela.




Seu documento deve estar parecido com a imagem abaixo:




7 - A idéia agora é duplicar a nossa camada "base" 40 vezes e colocar uma cópia ao lado da outra, de maneira a simular um efeito 3d. Para fazer isso de maneira rápida iremos utilizar os atalhos do teclado: "ctrl+j" para duplicar a camada, e "ctrl+seta do teclado para a direita", para arrastar essa nova cópia 1px para a direita. Como os dois atalhos utilizam a tecla "ctrl", deixaremos ela sempre pressionada e alternaremos a letra "j" e a seta do teclado para a direita. Uma dica importante para fazermos isso de maneira bem detalhada é usar um zoom de 100% do documento, então, antes de começarmos a duplicar nossa camada, usaremos a ferramenta "zoom",clicaremos com o botão direito do mouse sobre qualquer parte do nosso documento e selecionaremos a opção "actual pixels". Se você usar um zoom menor do que 100%, as camadas podem ficar muito espaçadas e você não obterá um bom resultado.

Depois que você duplicar a camada 40 vezes, e colocar uma ao lado da outra, seu documento deve estar como a imagem abaixo:




Repare na paleta de layers/camadas, que temos 40 cópias da camada "base".

8 - A camada "base copy 40" será a capa, a camada "base" utilizaremos para fazer a sombra, e as camadas entre essas duas formarão a lateral de nosso livro. Então, vamos agora mesclar todas as camadas da "base copy 39" até a "base copy". Para fazer isso de maneira rápida, clique sobre a camada "base copy 39", pressione a tecla "shift" e clique sobre a camada "base copy". Será feita uma seleção de todas essas camadas, depois disso, clique com o botão direito do mouse sobre quaisquer uma dessas camadas e selecione a opção "merge layers" como mostrado na imagem a seguir:




Ficaremos então com apenas 3 camadas, além do nosso background: "base copy 40", que será a nossa capa; "base copy 49" que formará o corpo de nosso livro; e "base" que utilizaremos para fazer a nossa sombra. Se você seguiu o passo a passo até aqui, seu documento deve estar parecido com a imagem abaixo:




9 - Selecione agora a camada "base copy 40", para aplicarmos alguns efeitos de camada e trabalhar a iluminação da nossa capa. Clique com o botão direito do mouse sobre essa camada e depois na opção "blending options". Marque as opções "Bevel and Emboss", "Satin" e "Gradient Overlay", e deixe como na imagem abaixo:




O "Gradient overlay" deixe assim:




10 - Agora vamos aplicar também alguns efeitos de camada na camada "base copy 39", que mais tarde, iremos dividir como "parte lateral" e "parte superior". Então, vamos novamente na opção "blending options", agora na camada "base copy 39". Marcaremos somente as opções "satin" e "gradient overlay", e deixaremos com os valores a seguir:




Deixe o "gradient overlay" assim:




11 - Agora, com a ferramenta "line" vamos desenhar uma linha para separar a parte lateral da parte superior. Selecione a ferramenta "line", na cor branca, deixe o weight em "1 px" e desenhe uma linha reta conforme a imagem abaixo:




12 - Vamos agora fazer uma seleção apenas na parte superior do nosso livro para desenharmos as páginas, como mostrado na imagem abaixo. Para fazer essa seleção você pode utilizar a ferramenta de seleção com a qual você tiver maior habilidade. Eu recomendo o "lasso polygonal", e trabalhar com um zoom bem aproximado. Repare que essa seleção será feita levemente pela parte interna do objeto.




13 - Feita a seleção, selecione a camada "base copy 40" e duplique essa seleção mesclada, para fazer isso utilize os atalhos: "ctrl+shift+c" e "ctrl+v". Agora teremos uma nova camada sobre todas as outras. Vamos renomear essa camada e chamá-la de "páginas". Vamos ver como deve está nosso documento até agora:




Além das camadas que conseguimos ver na imagem, teremos a camada "base" e o nosso "background", abaixo das que aparecem na imagem acima.

14 - Vamos agora aplicar alguns efeitos na nossa camada "páginas". Clique com o botão direito sobre a camada "páginas" e selecione "blending options". Marque as opções: "bevel and emboss", "satin" e "color overlay". Deixe os valores assim:




15 - O procedimento que realizaremos a seguir é uma maneira prática de mesclar os efeitos de camada à imagem, de maneira que possamos aplicar uma "clipping mask" nessa camada, e ela não seja afetada por esses efeitos.

Crie uma nova camada por cima da camada "páginas" (ela ficará por cima de todas as camadas), para isso, utilize o atalho "ctrl+shift+N", e chame essa nova camada de "pags". Pressionando a tecla "ctrl", no seu teclado, clique sobre as camadas "pags" e "páginas" (uma de cada vez) para deixarmos as duas selecionadas. Agora, clique com o botão direito do mouse sobre qualquer uma das duas camadas selecionadas e clique em "merge layers", como na imagem abaixo:




Agora nossa camada "páginas" se chama "pags" e não apresenta nenhum efeito de camada.

16 - Agora que podemos aplicar "clipping masks" à camada "págs", iremos simular as linhas que separam as páginas do nosso livro. Deixe a camada "pags" selecionada e vá no menu "select" e clique na opção "load selection", não mude nada no quadro que irá aparecer, apenas dê OK, e uma seleção aparecerá em volta da camada "pags", como na figura abaixo:




Com a seleção feita, faremos uma cópia mesclada dessa área selecionada. Para isso, utilize os atalhos "ctrl+shift+c" e "ctrl+v" do seu teclado. Uma nova camada aparecerá acima da camada "pags", provavelmente de nome "layer 1". Vamos renomear essa camada e chamá-la de "linhas". Para renomear a camada basta dar dois cliques sobre o nome da camada. Feito isso, dessature essa camada, utilizando o atalho "ctrl+shift+U". Agora vá no menu "filters/noise/add noise" e deixe os valores como abaixo:




Agora vá em "filter/blur/motion blur" e deixe como a imagem a seguir:




Lembrando que o ângulo irá variar de acordo com o plano de perspectiva que você usou. A idéia é deixar o blur na direção mais próxima possível da perspectiva do livro.

Agora "filter/sharpen/smart sharpen" e deixe os valores como abaixo:




Sua imagem deve estar parecida com a abaixo:




17 - Agora vamos aplicar uma "clipping mask" na nossa camada "linhas" para que ela apenas apareça sobre a camada "pags". Para fazer isso, clique com o botão direito sobre a camada "linhas" e selecione "create clipping mask". Depois disso, vamos aplicar o "blending mode" "luminosity", e colocar a opacidade dessa camada em 45%.






18 - Vamos agora jogar a camada "base copy 40", que é a nossa capa, para cima de todas as camadas. Para isso, basta pressionar o botão esquerdo do mouse sobre a camada "base copy 40", arrastar para o topo da paleta de camadas e soltar o botão do mouse.

19 - Selecionaremos agora as camadas "pags" e "linhas", e, pressionando a tecla "ctrl" do teclado, arrastaremos essas duas camadas um pouco para baixo, usando a seta do teclado para baixo. Basta pressionar a tecla "ctrl" e dar dois toques na seta para baixo. É importante trabalharmos com o zoom de 100% para fazermos isso, então, antes de arrastar as camadas, confira se o zoom da imagem está em 100%.




20 - Ainda com as camadas "pags" e "linhas" selecionadas, vamos mesclar essas duas camadas. Para isso, clique com o botão direito do mouse sobre qualquer uma das camadas e selecione a opção "merge layers".

21 - Nesse ponto, nossa paleta de camadas deve estar assim:




22 - Agora faremos pequenas correções nas camadas "linhas" e "base copy 39". Começaremos com a camada "linhas". Com a ferramenta "rectangular marquee", e a camada "linhas" selecionada, faça uma seleção como a mostrada abaixo, e pressione "delete" no teclado para excluirmos essa parte da camada.




23 - Agora com a camada "base copy 39" selecionada, exclua a seguinte parte:




24 - Nosso livro já está praticamente pronto, então vamos começar a trabalhar na nossa capa.

Vamos criar um plano de perspectiva da nossa capa para que possamos aplicar textos, fotos ou brushes à nossa capa com precisão.

Então selecione agora a camada "base copy 40", vamos novamente em "filter/vanishing point". Repare que já temos um plano criado. Podemos excluir esse plano, para isso, clique sobre o plano e pressione "delete".

25 - Com a ferramenta "create plane" iremos agora traçar nosso novo plano de perspectiva. Use a imagem do livro como base, da seguinte maneira:




Criado o plano, clique em "OK", utilizaremos nosso plano mais tarde. Agora vamos trabalhar no texto/imagem que será aplicado à nossa capa.

26 - Crie um novo documento de 220 x 240 px e 300 DPIs, nele você irá criar o texto/imagem que pretende aplicar à capa do seu livro.

Eu usei a ferramenta "horizontal type" e a fonte "Calisto MT" para escrever o meu nome em duas camadas, uma para "Leo" outra para "saturnino", na cor "#fbe500". Com a ferramenta "line" e weight em 3 px, desenhei duas linhas horizontais sobre e sob o nome "saturnino". Também apliquei alguns efeitos de camada no meu texto e nas minhas barras, caso você queira seguir ao pé da letra o tutorial, mescle as duas camadas do texto ("leo" e "saturnino") e as linhas em uma única camada, e aplique os "blending options" "bevel and emboss" e "gradient overlay" conforme a imagem abaixo:




Para ter melhor noção de como ficará meu texto na capa do meu livro, usei a ferramenta "paint bucket" para preencher meu background com a cor "#800b0b". Meu documento está assim:




27 - Agora iremos copiar essa arte feita para nossa capa e colar no plano de perspectiva que criamos nos passos acima, no nosso documento inicial.

Para isso oculte a camada "background" clicando no ícone semelhante à um olho, que fica ao lado esquerdo do nome da camada, na paleta de camadas:




Feito isso, pressione "ctrl+A" para selecionar o documento todo, e "ctrl+shift+C" para fazer uma cópia mesclada da nossa arte.

Vamos agora voltar ao nosso documento inicial, onde está o nosso livro. Crie uma nova camada acima de todas, e chame essa nova camada de "artecapa". Com essa camada "artecapa" selecionada, vamos em "filter/vanishing point". Nosso plano já está criado, então pressione "ctrl+V" para colar a arte dentro do nosso filtro "vanishing point", pressione o botão esquerdo do mouse sobre essa arte e arraste-a para o nosso plano de perspectiva, pressione "ctrl+T" e redimensione a imagem de acordo com seu gosto, dentro da nossa capa, dê OK. Nosso documento estará mais ou menos assim:




28 - Vamos trabalhar um pouco o sombreado do nosso texto aplicado à capa, para fortalecer o efeito 3d que pretendemos simular. Para fazer isso, duplique essa camada "artecapa" duas vezes, e, como nos passos iniciais, onde criamos a base do nosso livro, coloque uma ao lado da outra, usando a tecla "ctrl" e a seta do teclado para a direita. Ficaremos com as camadas "artecapa" e "artecapa copy". Clique com o botão direito do mouse sobre a camada "artecapa" e, em "blending options", marque a opção "color overlay" e na cor, coloque preto. Ainda na camada "artecapa" clique no menu "filter/blur/motion blur" e deixe os valores assim:




Ajuste a opacidade dessa camada para 27%. O controle de opacidade fica no canto superior direito da paleta de camadas.

Nosso livro deve estar assim:




29 - Agora vamos começar a trabalhar na sombra do nosso livro.

Para isso, vamos criar outro plano de perspectiva de acordo com o que seria o chão/plataforma onde o livro está apoiado.

Vamos mais uma vez em "filter/vanishing point". Podemos deletar o plano que está criado, e criaremos um outro plano de perspectiva, baseando-nos no nosso livro. Como na imagem abaixo:




Para facilitar, depois que criarmos o plano, podemos aumentálo, clicando nas extremidades do plano e arrastando, para ficar mais fácil de trabalhar:




30 - Vamos selecionar agora a nossa camada, até então esquecida, "base". Com essa camada selecionada, pressione "ctrl+A" para selecionar tudo, e "ctrl+C" para fazer uma seleção do que se vê nessa camada, e "ctrl+d" para desfazermos a seleção. Agora oculte essa camada, clicando no ícone semelhante à um olho (já exemplificado acima). Crie uma nova camada acima dessa camada (ctrl+shift+N) e vamos chamar essa nova camada de "sombra".

Nossa paleta de camadas deve estar assim:




31 - Clique novamente no menu "filter/vanishing point", e vamos colar a nossa seleção dentro do filtro, pressionando "ctrl+V". Arraste a imagem para dentro do plano e rotacione-a (não redimensione), pressionando a tecla "shift", até ficar como na figura abaixo:




32 - Pressione "ctrl+u" e deixe o campo "saturation" em "-55%". Coloque a opacidade em 35%.

Nosso livro já está terminado... Agora é com vocês, soltar a criatividade para dar vida à nossa imagem. Explorem o "vanishing point" para criar um chão, desenhar na capa, no livro, paredes... Espero que tenham gostado!